quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Sobre persistência e evolução.

Navegadores antigos tinham uma frase gloriosa:
"Navegar é preciso, viver não é preciso".
Quero para mim o espírito desta frase,
transformada a forma para a casar como eu sou:
Viver não é necessário; o que é necessário é criar.
Não conto gozar a minha vida, nem em gozá-la penso.
Só quero torná-la grande, ainda que para isso tenha de ser
o meu corpo e a minha alma a lenha desse fogo.
Só quero torná-la de toda a humanidade;
Ainda que para isso tenha de a perder como minha...

Fernando Pessoa

Desde antes de criar meu novo blog, queria que ele começasse com essas palavras.
Nem sempre admirei Fernando Pessoa, mas já não me imagino sem as palavras deste grande mestre.
Das palavras ditas por ele, mostradas ali em cima, construí meu plano de conduta. "Viver não é necessário; o que é necessário é criar".
Saímos do nada por conta da capacidade de pessoas que pensavam dessa forma, para nos tornarmos o que somos agora. Ainda assim, não estamos muito além desse "nada" do qual saímos. Isso significa que tal conduta não pode ser abandonada. Mal começamos nossa evolução!
Quanto mais o homem possui, mais precisa evoluir, pois vê logo à sua frente a escuridão do desconhecido, o que ainda não foi desbravado. É aí que entra a responsável por tudo: a ciência!
É quem a domina que toma as rédeas, quem conhece e desbrava o desconhecido. Esses estão à frente de todos os que caminham cautelosamente, por conta do seu medo de arriscar ou preguiça de se aprimorar. O resto torna-se um peso, um encosto.
A persistência dos desbravadores me permite estar aqui postando minhas idéias, enquanto o resto do pessoal acompanha as olimpíadas pela TV ali na sala confortavelmente enquanto lá fora faz um frio tremendo.
Precisamos de mais gente assim, que pense em evoluir, deixar seu nome na história! Não falo apenas em criar para o nosso conforto. Evoluir como ser humano também conta! Claro que é complicado, desistir diante das dificuldades já virou mania, mas a persistência sempre é recompensada.

Por isso me identifico com as palavras de Fernando Pessoa. Não penso apenas em ocupar um espaço, mas fazer valer a capacidade que tenho, mesmo cheio de limitações, como qualquer outro ser.
Por conta desse pensamento, me vejo por meses em meio a integrais, x pra lá, y pra cá e ainda sendo muitas vezes chamado de louco por escolher um caminho tão árduo pra mim.
Talvez seja louco, sim... Efeitos da cafeína.

Lembrem-se: Tudo começa na Engenharia! ;D

Um comentário:

Alessandro Reiffer disse...

E aí cara! Pois é, nunca conversamos, essa é a primeira vez,hehe. Valeu pelo comentário. Não sabia que tu tinhas um blog, vejo que tu escreves bem. Ainda não há uma previsão exata para o lançamento do meu livro de poemas, mas deve sair no máximo no início do ano que vem. Em breve vou enviar para uma editora que está interessada, aí vamos ver como será a distribuição do livro, com relação a vendas em outras cidades. Mas qualquer coisa, eu vendo pelo correio, como faço com o primeiro. Então é isso, cara, valeu, abraço.